Gato por Lebre. Não existe mágica no mercado. Temos acompanhados diversas notícias sobre nosso mercado/segmento nacional e internacional. É normal percebermos que a crise chegou para a pequena, média e grande empresa.

Assim sendo, mensuramos isso não somente pela falta de procura por nosso produto, mas pela dificuldade em conversar com os tomadores de decisões das empresa. Portanto, essa é a hora da empresa se adequar, se adaptar, evoluir em suas estratégias para sobreviver ao meio dessa crise econômica que estamos passando.

Empresas que se aproveitam dessa crise para superfaturar seus produtos estão sendo autuadas e multadas dependendo da situação. Assim sendo, o que essas organizações tem que entender é que o momento é de união para o combate ao que estamos vivendo. Dessa forma não sendo a hora de ganhar dinheiro. Se o corpo estratégico da empresa tem em mente essa visão sinto informar que é início do fim.

Por outro lado, temos também aquelas empresas não idôneas que criam metodologias para vender “seu produto” por um valor abaixo do mercado. Essa é uma tática que visa a sobrevivência, visto que essa crise pode acarretar uma parada em todos os setores.

Gato por Lebre

Caro leitor, não existe mágica no mercado!!! Principalmente em nossa atividade (fabricação de baterias tracionárias). Existe sim a desonestidade, trapaça e falta de ética por parte de algumas empresas.

Assim sendo, nos dias de hoje todas as empresas necessitam reduzir seus custos, logo então o produto bateria é um dos produtos os quais o preço é o fator mais crucial na hora da decisão de compra. Porém a frase “bom, bonito e barato” é um dialeto a ser usado somente para expressar contentamento na aquisição de algo. O que existe é o “bom bonito e justocomo todo e qualquer produto a ser consumido.

Temos entrado em concorrências com algumas empresas que oferecem “o mesmo produto” que o nosso por cerca de 40% abaixo de nossos valores. Ora, como falei anteriormente, não existe mágica em nosso mercado. Esses produtos de empresas idôneas poderão ter uma variação de preço máximo de 2 a 5% para mais ou para menos.
Então nos resta a pergunta: “mas como empresa x consegue fazer esse preço !?”

Nos tempos atuais já periciamos essas “baterias novas” (de empresas que as oferecem por 40% abaixo do valor). Essas são montadas com componentes usados (geralmente placas), caixas de ferro reformadas e muitas vezes em péssimo estado. Inclusive muitas empresas que tem como seu serviço principal a manutenção em baterias, divulgam que “fabricam” baterias, quando na verdade apenas extraem componentes que não estão completamente degradados de baterias recebidas de sucatas, para montar em caixas reformadas e vende-las como se fossem produtos novos.

Essa picaretagem é a mágica que algumas empresas vem adotando para sobreviver à crise econômica financeira. E como mencionamos o preço é um dos principais fatores na decisão de compra de uma bateria tracionária. Sendo assim como competir com essas empresa e produtos!?

Orientamos aos compradores para realizar uma pesquisa de seus fornecedores, consultando clientes, histórico e até seus fornecedores, situação financeira, fiscal e ambiental, e se possível realize uma visita a esse fornecedor para verificar seus procedimentos de trabalho, limpeza e organização.

Portanto caro leitor, se você acha que fez um bom negócio comprando um produto de 22 mil por 15 mil, lhe afirmo… É “gato por lebre”. Dessa forma estamos dispostos e aptos a ajuda-los a efetuar o melhor negócio, pois prezamos pela nossa marca e idoneidade nesses 20 anos de história.