O momento delicado pelo qual o mundo todo está passando exige que empresas privadas e o poder público unam forças para combater um inimigo em comum: o coronavírus. Mas afinal, como a indústria está se adaptando para combater o coronavírus e diminuir seus efeitos? 

A pandemia que rapidamente se alastrou por todas as regiões do planeta também conseguiu trazer  o lado solidário de inúmeras pessoas, que não hesitaram na hora de colaborar no movimento de combate à Covid-19, doença que, infelizmente já levou a vida de milhares de pessoas.

Continue lendo o post de hoje para saber mais!

Como a indústria está se adaptando para combater o coronavírus

As ações que foram e estão sendo mobilizadas por centenas de indústrias pelo país vão desde a produção de álcool 70% à construção de centro de tratamento para a doença. A CNI (Confederação Nacional da Indústria), o SESI, o SENAI e o Instituto Evaldo Lodi têm liderado algumas iniciativas que estimulam o setor produtivo a dar sua contribuição.

Mesmo com um impacto diante da paralisação de parte das atividades, as ações levam produtos básicos para áreas vulneráveis e reforçam a importância da iniciativa privada e políticas para o Brasil superar esse momento o quanto antes. 

Entre doações com valores generosos, leitos e respiradores, diversos empreendimentos tentam deixar a sua marca não só na superação desse período incerto pelo qual vivemos, mas na vida das pessoas impactadas positivamente com suas ações.

Confira algumas delas:

– Construção de centro de tratamento à Covid-19;

– Produção de álcool 70%

– Produtos de limpeza;

– Máscaras e aventais hospitalares para a distribuição gratuita à comunidades carentes e unidades hospitalares;

– Aumento da produção e conserto de respiradores mecânicos;

– Cursos on-line e gratuitos;

– Edital de inovação no valor de R$10 milhões para apoiar projetos que ajudem na prevenção, diagnóstico e tratamento do coronavírus.

Cada iniciativa surgiu em diversos locais do país e, com certeza, tornaram o desafio do enfrentamento à doença um caminho mais curto a ser percorrido. Grandes empresas como a Fiat e a Natura são alguns dos nomes que assinaram a lista de contribuição na prevenção e tratamento da doença.

Além da busca constante para que mais vidas não sejam perdidas, as iniciativas também contribuem para que a economia, num futuro próximo, não seja impactada em proporções ainda maiores e empreendedores, pequenos, médios e grandes, possam se reerguer e continuar gerando empregos.

De qualquer forma, ações conscientes como evitar sair de casa desnecessariamente, manter o distanciamento social, usar máscara e lavar as mãos continuam sendo a principal forma de combater o vírus e evitar que ainda mais pessoas tenham suas vidas afetadas.

A grande onda de solidariedade que cobriu o país nos últimos dias continua trazendo benefícios. Mostramos hoje muitas forma de como a indústria está se adaptando para combater o coronavírus, mas cada um precisa fazer sua parte para que mais vidas ainda não sejam perdidas.