PRINCÍPIOS DE FUNCIONAMENTO DE UMA BATERIA TRACIONÁRIA

Uma bateria que tenha como princípio ativo chumbo e ácido sulfúrico denomina-se acumulador elétrico. Este é um dispositivo eletroquímico que converte energia elétrica em energia química, dando sucesso ao processo de fornecimento de energia.

PROCESSO DE CARGA E DESCARGA

No processo de descarga, o ácido sulfúrico é consumido pelas placas, diminuindo a densidade e nível do eletrólito. Já no processo de carga o inverso acontece: os gases hidrogênio e oxigênio são expelidos das placas. Em seguida, a corrente elétrica faz com que o eletrólito seja desprendido das placas. Então, acontece o que chamamos de “gaseificação”, ou seja, o eletrólito borbulha. Este fenômeno tem por objetivo homogeneizar o eletrólito, ou seja, evitar que o ácido mais denso fique no fundo do vaso e o mais leve por cima. Com essa “borbulha”, o eletrólito se movimenta deixando o ácido em uma densidade homogênea.

DESCARGA

A descarga da bateria acontece em duas condições. A primeira e mais frequente é quando são utilizadas nas máquinas, fornecendo energia. A segunda é quando ficam paradas por um longo tempo, causando descarga profunda.

Sempre que a bateria é descarregada, acontece uma sulfatação em suas placas. Esse sulfato não pode permanecer por um longo período nas placas pois suas propriedades físicas causam a cristalização das placas. Isso faz com que elas fiquem sem capacidade de absorver a energia recebida do carregador. Este, por sua vez perde seu rendimento, causando desgaste excessivo da bateria.

A tensão da bateria não deve atingir valores inferiores a 1,70 v.p.e. As baterias devem ser recarregadas no prazo máximo de 2 horas após o término de sua descarga. Além disso, jamais deve se utilizar mais do que 80% de sua capacidade total, pois acontecendo isso é necessário uma dessulfatação.

CARGA

A carga é o principal processo para a manutenção da bateria. Isso porque, após sua realização, a bateria tende a voltar à sua condição inicial.

Existem diversos tipos de carregadores para baterias tracionárias. Nesse caso, consultar o fabricante da bateria para saber qual é o melhor carregador para sua bateria.

Caso o carregador esteja enviando corrente excessiva para a bateria, acontecerá um superaquecimento. Isso irá causar a evaporação de água, baixando o nível do eletrólito. Uma bateria carregada deve estar com PH=1.280 g/dm3. Quando o valor baixa para PH=1.240 g/dm3 ou inferior, significa que essa bateria encontra-se descarregada.

O processo de carga deve ser feito em um ambiente bem ventilado. Caso seja feito dentro da máquina, o compartimento deverá permanecer aberto durante a carga.

É de extrema importância manter a temperatura do eletrólito abaixo de 45°C. Passando disso, corre-se o risco de causar danos irreversíveis à bateria.

Após a carga da bateria, deve-se aguardar um período de no mínimo 1 hora para que haja homogeneização e resfriamento do eletrólito. Assim, evita-se que a temperatura tenha evolução durante o ciclo do processo de carga e descarga.

CAPACIDADE AMPÉR – HORA

Ampér-hora (AH) é o valor da corrente de consumo, multiplicada pelo número de horas em utilização. A capacidade padrão das baterias tracionárias normalmente são de 5 ou 8 horas, conforme o fabricante de bateria. Logo, uma bateria de 760AH num regime de 8 horas (760/8=95) irá fornecer uma corrente de média de 95AH. Da mesma forma, atingirá sua tensão mínima de 1,70 v.p.e. num período de 8 horas.

DENSIDADE

A densidade significa o peso do eletrólito e como já vimos o valor para uma bateria carregada é de PH=1.280 g/dm3 à 30° C. A leitura da densidade com um densímetro é o método mais confiável de verificar a carga da bateria, pois o eletrólito varia de acordo com o nível de carga da bateria.

TEMPERATURA

A temperatura correta da bateria é de 30°C, e a máxima temperatura que pode atingir é de 45°C. Seu rendimento e vida útil estão diretamente ligados a essa temperatura, pois uma bateria com um superaquecimento ocasiona danos as placas. Isso porque uma bateria com uma temperatura muito abaixo dos valores corretos não conseguirá segurar carga. Logo, a temperatura ideal para que uma bateria tenha um bom desempenho varia de 15°C a 30°C.

NÍVEL DO ELETRÓLITO

Deve ser mantido entre o nível mínimo (acima dos separadores) e o nível máximo (3 centímetros acima dos separadores).

ADIÇÃO DE ÁGUA:

ATENÇÃO: adicionar água deionizada somente após a carga, uma vez por semana, não havendo necessidade de adição em período mais curto.

Ocorrendo esse fato, significa que a bateria está recebendo carga em excesso ou a corrente elétrica está alta. Em alguns casos esse fato também pode estar diretamente ligado com a especificação da liga de chumbo de suas placas.

Havendo dúvidas, entre em contato com o fabricante para maiores esclarecimentos.

SEGURANÇA

Ao manusear baterias, deve-se fazer uso de equipamentos apropriados de segurança. Como por exemplo luvas de borracha, avental de PVC, óculos de proteção e botas de borracha.

Em hipótese alguma deve ser colocado sobre a bateria qualquer tipo de metal. Isso acarretará em grande risco tanto para o operador quanto para a bateria.

Também é proibido fumar ou fazer uso de aparelhos que produzam chamas próximas às baterias. Isso porque há produção de gases inflamáveis, aumentando assim o risco de explosões.

LIMPEZA

Mantenha as partes externas da bateria e suas conexões limpas e secas. Normalmente, lavagem periódica com jato de água é suficiente, desde que na arca de ferro contenham furos para vazão de água.

Mantenha as rolhas sempre instaladas e bem apertadas nas tampas dos elementos. Os orifícios das rolhas devem estar desobstruídos para permitir a fuga dos gases.

Lave o densímetro com frequência.

MANUTENÇÃO

Para manutenção de baterias tracionárias são necessários os seguintes componentes:

  • Voltímetro com escala de dois dígitos para verificação da tensão total e por elemento;
  • Densímetro com escala de 1.100 g/dm3 a 1.300 g/dm3;
  • Termômetro a álcool com escala de 0-60°C ou digital.

Os carregadores devem estar devidamente calibrados, pois senão poderá causar danos à bateria que não são cobertos pela garantia.

Nunca adicionar eletrólito aos elementos. Em caso de queda da bateria ou qualquer derramamento, contatar o fornecedor.

Sempre colocar em processo de carga quando a bateria atingir 1,70 v.p.e. Nunca colocar a bateria para carregar antes disso. Atentar-se também para que não passe de 1,70 v.p.e., pois o esgotamento total de sua capacidade causará uma descarga profunda.

Quando em processo de carga, sempre aguardar o final do processo. Também deve-se respeitar seu prazo de descanso (no mínimo 1 hora) antes de colocá-la em funcionamento. Jamais interromper seu processo de carga, pois isso aumentará sua temperatura gerando danos às placas e à sua vida útil.

GARANTIA

Atribua um número para cada bateria e mantenha uma ficha de controle para cada uma. Defeito no carregador ou falta de eletrólito nas especificações acima determinadas implica em sobrecarga da bateria. Estas condições acarretam na perda da garantia devido ao uso indevido.

Ao perceber qualquer variação ou irregularidade na bateria, procure solucionar antes de colocar a bateria em funcionamento. Isso evita queda na produção e até a perda total.

Lembre-se: para não correr o risco de danificar a bateria, qualquer procedimento deve ser feito por profissionais. Entre em contato com nossos profissionais ou solicite um orçamento agora mesmo e deixe que a nossa equipe cuide disso.